Ainda compensa comprar um MacBook Air 2017?

Vale comprar um MacBook Air 2017 em pleno ano de 2020? Essa é uma pergunta ainda muito comum, mesmo 3 anos após o lançamento desse modelo, que nos dias de hoje pode ser considerado básico por conta de seu hardware, mas na prática ainda atende muito bem devido a otimização de seu sistema operacional, o macOS.

Apesar de seus altos preços a Apple entrega produtos de qualidade, boa durabilidade e suporte de software, além do charme da maçã que muitos gostam.

Então segue leitura para ver se vale a pena comprar esse notebook, pois nossa missão é não deixar dúvidas sobre qual notebook comprar.


Um pouco de história

O primeiro MacBook Air foi lançado em Janeiro de 2008 e foi um notebook que revolucionou o mercado, sendo ele o mais fino do mundo na época e com o propósito de ser um produto premium focado em portabilidade.

A primeira geração pesava 1,36 kg com as dimensões de 33 cm X 23 cm X 0,4~1,9 cm.

Mas para conseguir atingir essas dimensões sacrifícios foram feitos, nesse caso, o drive de DVD e as suas conexões super reduzidas, com o primeiro modelo possuindo apenas uma USB, mini DisplayPort e saída para fone de ouvido, além de que seu valor era muito alto pelo hardware que oferecia.

Houveram especulações que a Apple removeu o leitor óptico com a intenção de vender seu leitor externo, mas ao longo do tempo várias marcas começaram lançar notebooks mais finos também sem leitor, além de que aos poucos esse tipo de mídia foi sendo deixada de lado.

Para a época foi algo surpreendente, tanto que em seu lançamento ele foi apresentado dentro de um envelope.

Em 2010 a segunda geração do MacBook Air foi lançada, o modelo teve seu design renovado e também uma nova versão da mesma linha, ainda mais portátil, com tela de 11,6″.

Seus cantos ficaram mais quadrados, e suas dimensões mudaram, sendo 1,34 kg, 33 cm X 22,7 cm X 0,3~1,7 cm na versão de 13,3″.

Além disso essa geração ganhou uma melhoria nas conexões, contando com 2 USBs, saída de áudio, mini DisplayPort e leitor de cartão SD. Sua aparência se manteve a mesma até o final de 2017, nesse meio tempo apenas sofrendo atualizações de hardware.

Em 2011 o MacBook Air acabou se tornando o notebook de entrada da Apple e seus preços diminuíram.

Em 2018 haviam boatos de que a Apple iria aposentar a linha Air, mas em outubro do mesmo ano veio uma grande surpresa, a terceira geração do MacBook Air, totalmente renovada, desde seu hardware até o seu design. Que ficou menor ainda, pesando apenas 1,25 kg e medindo 30 cm x 21,2 cm x 04~1,5 cm.

Nessa geração os upgrades foram grandes, incluindo a tela de retina tão desejada pelos fotógrafos e designers, touch ID, duas portas USB-C Thunderbolt 3 e um combo jack de áudio.

O display dessa geração possui 48% mais cores e bordas 50% menores que em sua geração anterior.


Design e acabamento premium

Os notebooks da Apple sempre foram famosos pelo seu design inovador e longa durabilidade dos produtos. Na linha Air isso não é diferente, pois mesmo com dimensões pequenas e super finas desde sua primeira geração, ele tem uma excelente resistência devido a sua estrutura toda em alumínio.

O MacBook Air não apresenta praticamente nenhuma flexibilidade, inclusive em suas dobradiças.

O Macbook Air foi um precursor dos notebooks ultrafinos que temos no mercado atualmente, pois após seu lançamento várias marcas começaram a produzir modelos na mesma linha, focando em portabilidade e design minimalista.


Tela polêmica

A sua tela é algo que divide opiniões, pois quando vista de frente entrega uma ótima qualidade e precisão de cores, algo muito bom para trabalhos com fotografia, porém por utilizar um painel TN, se olharmos de outro ângulo as cores vão ficar distorcidas.

Pontos positivos que valem destacar são que a tela é muito brilhante e com cores muito vivas, além de não ter problemas com reflexos, o que ajuda durante seu uso por longos períodos tanto em locais claros como escuros.

As bordas da tela não são tão finas e seu display é bem sensível, então ao encostar na tela pode-se ver distorções devido a pressão do toque.

O MacBook Air 2017 é ainda considerado um notebook de categoria premium, mesmo sendo o modelo mais básico da marca, então deveria vir com um painel melhor, como é o caso dos novos MacBook Air lançados em 2018 que possuem tela retina. A resolução nativa desse modelo também deixa a desejar, sendo ela 1440 x 900 pixels.

Mesmo com esse prós e contras sobre a tela, ele ainda é um notebook muito querido pelos fotógrafos e designers.


Teclado e touchpad confortáveis

Seu teclado é bem macio e entrega uma experiência muito boa para digitação, além de uma ótima resposta das teclas.

Lembrando que seu layout é americano, ou seja, sem a “Ç”, além de que algumas teclas tem nomes diferentes das encontradas nos computadores com Windows.

Outro ponto que vale destacar é que os atalhos para acentos também são diferentes do Windows, algo que acaba sendo meio chato no começo mas acostuma rápido.

Seu teclado é retroiluminado na cor branca, com 16 níveis de intensidade.

Os touchpads da Apple são famosos por sua precisão e grande variedade de comandos por gesto, o que acaba dispensando a necessidade de um mouse para várias finalidades de uso, dessa forma tornando o MacBook ainda mais portátil.

O touchpad do MacBook Air é menor que os da linha Pro, mas ainda assim possui um ótimo tamanho.

Seu touchpad possui apenas um botão físico que pode ser pressionado em toda a sua área e dependendo de quantos dedos utilizamos para acionar o botão ele executa um comando diferente. Sendo possível também desativa-lo e usar o touchpad apenas por toques.


Portas e conexões

No quesito conexões, temos duas USB 3.0, saída de áudio, slot para cartão SD e uma Thunderbolt 2. Não são muitas portas, uma USB-C faz falta, mas pelo seu tamanho e ano de lançamento é uma boa configuração.

Na parte de conexão sem fio temos Wi-Fi 802.11ac e Bluetooth 4.0.


Upgrades e performance

Posso fazer upgrades em meu MacBook Air?

Essa é a parte que deixa a desejar e pode ser decisiva para muitos na hora de comprar ou não um MacBook, pois os modelos atuais não permitem nenhum tipo de upgrade, possuindo todas as suas peças são soldadas na placa mãe, sendo possível escolher a configuração apenas no momento da compra.

Os modelos mais antigos permitiam a troca do HD por um SSD e a expansão de memória RAM.

Então um HD externo ou assinaturas em armazenamento em nuvem acabam se tornando essenciais, principalmente para os modelos com apenas 128 GB de espaço.

Performance para produtividade

A linha Air da Apple não é voltada para uso intenso nem games, tanto pelo seu hardware como pelo sistema de refrigeração. Além de que poucos jogos tem compatibilidade com o sistema operacional macOS.

Se busca um notebook da Apple para uso em softwares mais pesados, o indicado são os da linha Pro, porém seus preços são altos, principalmente com a atual situação do dólar.

Jogos como CS:GO e The Sims 4 são compatíveis, mas caso vá jogar espere altas temperaturas e ruídos do cooler do processador.

A linha Air é feita para uso básico e intermediário, como: estudos, navegação, trabalhos com edição de fotos e até edição de vídeos. Inclusive, é tranquilo para fazer edições nele, porém o tempo de renderização é alto em vídeos com maiores resoluções, além de que por ele ter pouco espaço de armazenamento o ideal é exportar os vídeos diretamente para um HD externo.


Benchmarks

Cinebench R15

  • Single-Core: 103cb
  • Multi-Core: 255cb
  • OpenGL: 24,91 fps

Geekbench 4

  • Single-Core: 3411
  • Multi-Core: 6193

Áudio

Como qualquer notebook, a falta de graves também está presente no MacBook Air, mas seu áudio tem um bom volume e qualidade, sem apresentar distorções mesmo quando no máximo.

Seus alto-falantes ficam embaixo do teclado, então o som fica levemente abafado.


Bateria é o ponto forte

Para quem busca uma longa duração de bateria, os MacBook são uma opção a se analisar, pois entregam uma longa duração e cargas muito rápidas.

No caso do MacBook Air 2017, para uso leve a moderado a bateria pode passar de 10 horas de duração e uma carga completa leva menos de 2 horas para finalizar, isso tudo com um notebook bem compacto e leve.

Até mesmo seu carregador é compacto, o tornando um aparelho muito portátil.


Ficha técnica

Apple Macbook Air MQD32BZ/A

  • Marca: Apple | Referência: MQD32BZ/A – Cor: Prata | Código de barras (EAN): 190198462060
  • Sistema Operacional: macOS Catalina.
  • Processador: Intel Core i5-5350U – Dual Core de 1,8 GHz (Turbo Boost de até 2,9 GHz) e 3 MB de cache L3 compartilhado.
  • Tela: 13″ Polegadas LED, TN, 1440 x 900 pixels, compatível com milhões de cores.
  • Memória: RAM 8 GB LPDDR3 1600 MHz.
  • Armazenamento: 128 GB – Possibilidade de configuração com SSD de 256 GB ou 512 GB.
  • Webcam: FaceTime HD de 720p | Leitor de cartões sim Slot para cartão SDXC.
  • Teclado: retroiluminado completo com 78 (EUA) ou 79 (ISO) teclas
    • Incluindo 12 teclas de função e 4 teclas de direção (disposição de “T” invertido), Sensor de luz ambiente.
  • Trackpad: Multi-Touch para controle preciso do cursor.
  • Áudio: Alto-falantes estéreo, dois microfones, entrada para fone de ouvido de 3,5 mm.
  • Bateria: polímero de lítio com capacidade de 54 watts/hora.
    • Tempo aproximado Até 12 horas navegação em rede sem fio | Até 12 horas de reprodução de vídeos do iTunes | Até 30 dias em modo de espera.
  • Conexões: Wi-Fi 802.11ac, compatível com IEEE 802.11a/b/g/n. | Bluetooth 4.0
  • Dimensões: Largura 32,5 cm x Altura 1,7 cm x Profundidade 22,7 cm. | Peso 1,35 kg.

Sistema operacional macOS

O macOS é o sistema operacional dos computadores da Apple também é um grande diferencial, desde o lançamento em 2001 com a versão OS X Cheetah até a sua atual versão que é o macOS Catalina, seu foco sempre foi otimização de software para aproveitar toda a capacidade do hardware.

Além de ter suporte e oferecer atualizações gratuitas para as novas versões ele ainda possui muitos aplicativos nativos inclusos, como por exemplo o Pages, Numbers e Keynote, que são equivalentes ao Word, Excel e PowerPoint da concorrente Microsoft.

O macOS é capaz de abrir a maioria dos arquivos gerados em computadores com Windows, sendo possível até mesmo instalar o sistema operacional Windows em um MacBook.

Outra vantagem do macOS é que ele trabalha em sincronia com outros dispositivos da Apple, sendo possível atender uma ligação que você está recebendo no iPhone pelo MacBook, assim como acessar seus arquivos por outros dispositivos da Apple.

E somando nos pontos positivos do macOS também temos a segurança, assim como ser menos usado que seus concorrentes, existem muito menos vírus para esse sistema. Além de oferecer serviços de rastreio, que segundo a Apple funcionam mesmo que o MacBook esteja offline, assim como apagar todos os seus dados a distância ou bloquear um aparelho que esteja cadastrado em seu nome.


Prós / Contras

Positivo

  • Rápido
  • Fino e leve
  • Sistema com atualizações gratuitas
  • Bateria

Negativo

  • Preço atual
  • Armazenamento
  • Tela TN
  • Não permite upgrades

Conclusão

Atualmente existem ultrabooks de outras marcas pela mesma faixa de preço, inclusive com hardwares melhores, ótima portabilidade, que permitem certos upgrades, e alguns inclusive até vão rodar games mais leves, como é o caso do Lenovo Yoga S740 que possui placa de vídeo dedicada.

Optar por um MacBook Air 2017 hoje em dia acaba sendo uma escolha complicada, principalmente pela alta no dólar, que fez o modelo chegar a preços próximos ao de seu sucessor da geração lançada em 2018, nesse caso acaba gerando aquela dúvida sobre talvez investir um pouco mais e partir para a próxima geração.

Mas de qualquer forma ele é um bom notebook, a otimização de software é o maior diferencial, pois mesmo com um hardware considerado básico hoje em dia os modelos 2017 ainda atendem muito bem para seu propósito de uso e provavelmente vão durar alguns anos.

Outros pontos positivos são seu acabamento, confiança na marca e pouca desvalorização para uma futura revenda do notebook.


Acompanhe ofertas de notebooks com estes processadores

Basta fazer parte dos nossos grupos de cupons e descontos no Whatsapp e Telegram acessando os convites no post:

Grupo ofertas de notebook no WhatsApp – Descontos

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Victor disse:

    Quero comprar um notebook pro dia a dia e estou com dúvida sobre dois qual vcs recomendam
    1° Notebook Acer 8º Ger. Intel Core i5-8265U 4GB HD 1TB Tela 15.6 Pol. Window 10 Aspire 5 A515-52-57B7
    Cód.6093930
    2°. Notebook Lenovo Ultrafino ideapad S145 Ryzen 5-3500U 8GB 1TB Win 10 15.6′ 81V70004BR Prata

    • Moderador QNC disse:

      Olá Victor. Recomendo o modelo da Lenovo, pois esse tem 4 GB a mais de memória RAM e também acompanha uma GPU integrada Radeon RX Vega 8, que é consideravelmente melhor que HD Graphics 620 que acompanha o modelo da Acer. 😊

  2. Iarina disse:

    Olá, boa tarde!
    Eu trabalho com muitas abas de planilha abertas e drives. Quero um notebook bom, que não trave e que dure muitos anos. Estou em dúvida se vale a pena investir num Notebook Asus X512fj-ej553t que está 6,250 ou se esse desempenho dele é exagerado para o que preciso. Se há a possibilidade de economizar um pouco comprando outro que me atenda ou que seja equivalente a esse, mas com preço menor. Tenho preferência pelo teclado numérico.

  3. Laís disse:

    Vcs poderiam me indicar um notebook com tela full hd, que tenha uma boa saída de ar e possibilite upgrades futuros (como adição de ssd e pentes de memória).
    Atualmente tenho um 💻 Dell Vostro 3550 q esquenta bem principalmente em alguns jogos (já q a sua placa de vídeo não é própria), ñ está mais atendendo minhas necessidades.
    Meu tipo de uso mais frequente é para estudos (muitas videoaulas), vez ou outra alguns trabalhos com Photoshop e autocad, além de algumas jogatinas (GTA e Medalha de Honra), meu orçamento está limitado a no máximo R$3.500,00.
    Sei q no momento o dólar tá em alta e os preços 💻 também.
    Mas baseado na indicação de vocês vou esperar os preços darem uma melhorada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *