USB para notebook – detalhes sobre tipo C gerações 3.0 e 3.1

Confira o vídeo que explica os principais detalhes e diferenças de USB para notebook, especialmente sobre os novos tipo C geração 3.0 e 3.1. O que faz cada um ser melhor, os diferentes tipos de encaixe e velocidades.

Mas para entender tudo, é bom conferir uma visão geral sobre a história desta conexão e sua evolução ao longo do últimos anos.

A evolução da porta USB

O padrão USB começou a ser desenvolvido por um grupo de sete empresas (Compaq, DEC, IBM, Intel, Microsoft, NEC e Nortel), em 1994. Como a própria sigla mostra (Universal Serial Bus), o USB tem o objetivo de simplificar diversas interfaces em um único padrão, substituindo as portas paralelas, as seriais, entre diversas outras.

dica para organizar e identificar cabos usb do notebook

A versão 1.0, em 1996, trazia velocidades que, hoje, seriam impraticáveis: 1,5 Mb/s (Low Speed) e até 12 Mb/s (Full Speed). Era um padrão finalizado, mas o primeiro a ser largamente utilizado foi o 1.1, de 1998.

Conexões de alta velocidade à internet cresceu ao longo do tempo, fazendo com que as pessoas queiram consumir, vídeos, músicas, fotos e jogos em alta definição. Noutras palavras, os arquivos estão cada vez maiores, e isso exige novas tecnologias de transferência rápida de dados. USB para notebook começaram a ficar populares a partir desta época.


Grandes avanços com a USB 3.0

Em 2008, o 3.0 introduziu o conceito de “Gigabit”, oferecendo velocidades de transferência de até 5 Gb/s, mas chegando ao mercado somente em 2010. O conector era diferente, com 9 pinos, mas não quebrada a compatibilidade com as versões anteriores.

Se um dispositivo 3.0 for usado em uma porta 2.0, funcionará normalmente, mas trabalhará com 480 Mb/s. Neste caso, os 5 pinos do 3.0 não são utilizados, e o mesmo vale para o cenário oposto.

Por padrão, entradas USB 3.0 são identificadas com a cor azul, mas diversos fabricantes adotam cores diferentes por uma questão de identidade visual. A forma mais fácil de identificar uma porta 3.0 é observar o “SS”, ou “SuperSpeed”, que não indica apenas uma velocidade maior.

Exemplos de Pendrive USB para notebook

Essa tecnologia também se destaca pela maior eficiência energética: o USB 2.0 trabalha com corrente de até 500 miliamperes e tensão de 5 volts, enquanto que a versão mais nova pode suportar 900 miliamperes e 5 volts. Noutras palavras, ela consegue alimentar dispositivos que consomem mais energia, evitando a complementação com fontes de alimentação externas (tomadas).

notebook com usb e outras possibilidade de portas


A nova USB 3.1

Para fechar temos o 3.1, de 2013. Basicamente, usa o mesmo padrão do 3.0, mas com velocidades ainda maiores (SuperSpeed+). Consegue alcançar até 10 Gb/s, mirando no padrão Thunderbolt da Intel de primeira geração. Vale destacar, porém, que o Thunderbolt usa canais independentes de envio e recebimento de dados. Ou seja, pode enviar e receber dados a 10 Gb/s em canais separados, enquanto o USB pode enviar ou receber dados nessa velocidade.

linha do tempo da evolução de USB notebook e pc

Oferece as mesmas facilidades de uso e capacidades plug and play que as versões anteriores das tecnologias USB, mas com um desempenho 10X maior e melhor gerenciamento de energia. Para usuários de USB 3.1 (SuperSpeed USB), o objetivo de conectar dispositivos a PCs ou notebooks ainda é o mesmo da especificação USB 2.0 (Hi-Speed USB).

Em breve é possível que tenhamos novas atualizações deste padrão, não podemos descartar um 3.2 e até mesmo um 4.0 logo logo…


Letras definem o formato do USB

Com quase duas décadas de desenvolvimento, ainda é teoricamente possível usar um pendrive USB 3.1 em uma porta USB 1.1. Dizemos “teoricamente”, pois a porta USB 1.1 pode não oferecer energia o suficiente para um dispositivo 3.1, mas não há problemas de incompatibilidade, por assim dizer. O que acontece é que a velocidade de transferência fica limitada à menor versão (no caso, da porta USB 1.1).

Veja alguns exemplos de formatos do conector e as letras que representam.

Isso não quer dizer que todos os conectores USB são compatíveis entre si. E é aqui que entram as letras. A tipo “A” é a mais comum, indicando as entradas em PCs e notebooks que estamos tão acostumados. Por muito tempo coexistiu com o USB tipo “B”, ainda bastante comum em impressoras e outros aparelhos, mas cada vez mais em desuso. Suas versões reduzidas são bastante comuns ainda hoje. É o caso, por exemplo, dos conectores Mini B e Micro B, popularmente conhecidos como mini USB e micro USB.


Qual é a diferença entre USB 3.1 e Type-C?

Vale a pena ter USB para notebook deste tipo? Entenda os detalhes:

A única diferença é que um é o padrão (USB 3.1) e o outro é um conector tipo C (Type-C).

Existem alguns conectores USB padrão que vemos regularmente hoje em dia; Type-A, Mini-B e Micro-B. Esses conectores são encontrados em tudo, desde PCs a smartphones e câmeras GoPro. O padrão que usam (USB 2.0, USB 3.1, etc.) nos diz a que velocidade esses dispositivos conseguem transferir arquivos.


Versões menores

As “versões mini” compartilham as mesmas características dos conectores maiores, mas são voltadas para dispositivos menores. Ou seja, trata-se apenas de uma redução de tamanho.

É o caso de smartphones, com uma quase completa dominância do micro USB (ou Micro B) nos aparelhos Android. Lentamente, ele está sendo substituído pelo USB tipo C, ainda que seja algo concentrado no segmento top de linha, as vem ganhando espaço, por ser reversível e é mais versátil.

USB-para-notebook-detalhes-sobre-tipo-C-gerações-3.0-e-3.1

  • USB tipo A: é encontrado, por exemplo, no pen drive, teclado ou mouse. Apresenta um formato retangular e ainda é tipo mais utilizado, por meio dele é possível transmitir dados e energia.
  • USB tipo B: está mais presente em impressoras e scanners, ou seja, aparelhos de grande porte; tem um formato quadrado.
  • USB tipo C / USB-C: é mais compacto que os seus antecessores, é o mais atual, com maior velocidade na transmissão dos dados.
  • Micro e Mini USB: é visto em pequenos aparelhos, como smartphones e tablets. Pode ser tipo A ou B.

TIPO C

Este é o futuro, USB para notebook que pretende pegar forte nos novos modelos a partir de 2018. O padrão tem como principal atrativo a adoção de um conector reversível: o conector USB-C pode ser encaixado de qualquer lado na entrada USB.

USB tipos disponíveisCréditos da Imagem: datapro.net

Curiosamente, o USB tipo C foi desenvolvido quase simultaneamente ao padrão USB 3.1, em 2014, sem ser compatível com nenhum dos conectores anteriores. Apesar de pequeno, não é uma versão micro, ou mini. Essa quebra de compatibilidade aconteceu pelos benefícios inerentes desse novo padrão.

Como dissemos, o USB 2.0 utiliza 4 pinos, enquanto o 3.0 usa 9. No tipo C, são nada menos do que 24 pinos: 4 pares de aterramento, dois pares para USB 2.0, 4 partes SuperSpeed (2 USB 3.0 e outros 2 USB 3.1) e outros dois pares para energia e configuração. Da mesma forma que o conector Thunderbolt de primeira e segunda geração era compartilhado com o DisplayPort, o ThunderBolt 3 e o tipo C compartilham a mesma entrada.

organizar cabos usb do seu notebook


Por que é bom ter um USB 3.1 quando uso apenas USB 2.0?

O USB para notebook do tipo USB 2.0 ainda é devido à ampla distribuição de dispositivos no mercado. Então os dispositivos USB 3.1 precisavam ser compatíveis com as versões anteriores. Mesmo quando você usa unidades USB 3.1 em seus dispositivos host USB 2.0, ainda há benefícios no desempenho.

Chaveiro Lâmpada USB LED luz para notebook e computador

Limite para o tamanho dos Cabos?

Não há um limite definido. No entanto, testes efetuados por entidades especializadas recomendam, no máximo, até 3 metros para total aproveitamento da tecnologia. Após essa medida, existem perdas consideráveis na taxa de transmissão de dados e na velocidade com que a o gadgets conectado é carregado.

 

Fontes: Blog Avell, Kingston e Showmetech


Notebook Recomendado do mês

Para conferir notebooks indicados para comprar no Brasil, basta acessar os melhores em nosso post exclusivo:

banner Melhor notebook 2017 para comprar brasil mês


Colabore com sua opinião, sugestões e correções nos comentários.

Laptoper

Laptoper é um especialista em notebooks que escreve os principais artigos do site "Que Notebook Comprar". Também dá as melhores dicas e ajuda quem quer comprar ou trocar seu notebook pelo melhor modelo.

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. Felipe Valença disse:

    Boa noite,

    Parabéns pelo conteúdo foi muito esclarecedor.

    Eu possuo um Thunderbolt Display que tem saída thunderbolt. Estou pensando em comprar um adaptador fornecido pela apple para conectar em um Usb-C

    Meu notebook tem uma entrada usb c porém não vem com o icone de raio.

    Você acredita que será possível espelhar a imagem do notebook para o display thunderbolt ?

    estou buscando essa informação a um certo tempo.

    Desde Já agradeço..

    Att,

  2. Brian disse:

    Estou em dúvida entre comprar o Dell G3 ou G7. Apenas o G7 tem USB Type-C com ThunderBolt 3 e tal, mas meu Galaxy S7 ainda é micro USB normal.
    Pergunto. Vale ter essa porta no notebook? Penso que agora não vou usar, mas daqui uns 3-5 anos, será que substituirá o HDMI? Não pretendo trocar de máquina tão logo.

    • Especialista QNC disse:

      Olá Brian, essa porta realmente pode vir a substituir algumas das que conhecemos e utilizamos ultimamente. Mas ainda não podemos confirmar. Mas provavelmente demore esse tempo pra mais. 😀

  3. Ivandro Gil Dantas disse:

    gostaria de saber qual o notebook mais barato do brasil que tenha thunderbot 3

  4. Gabriel disse:

    Quais os melhores modelos de notebooks i5 ou i7 com placa de vídeo dedicada? Qual mais vale a pena?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *